CT Cantareira

Atendimento / Internação
(11) 4419-0752
(11) 4419-3763

CT Cantareira apoia estudo científico sobre terapia cognitivo-comportamental no tratamento de drogas

CT Cantareira apoia estudo científico sobre terapia cognitivo-comportamental no tratamento de drogas

Publicado em: 21/11/2012 - 10:16

PROJETO PARA O LEVANTAMENTO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE A UTILIZAÇÃO DA TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL NO TRATAMENTO DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA

Palavras-chave: Avaliação psicológica, diagnóstico, dependência química, terapia cognitivo comportamental, técnicas de terapia

COELHO, Fábio Roberti - fabio@ctcantareira.com.br

POLTRONIERI, Mara (Orientadora)

Resumo

Este projeto tem por objetivo investigar a avaliação psicológica, métodos e as principais técnicas correlacionadas à terapia cognitivo-comportamental. Evidenciar alterações cognitivo-comportamentais, dentro dessa perspectiva e a efetividade quali-quantitativa desde o diagnóstico, ao tratamento da dependência química. Utilizar a metanálise como procedimento para processamento crítico e descritivo dos artigos, teses, monografias e produções científicas, serão acessadas bibliotecas físicas e base de dados virtuais em língua portuguesa, inglesa ou espanhola. Serão considerados apenas aspectos formais de conteúdo. Os dados quantitativos serão tabulados e os qualitativos descritos.

Dependência Química

Sadock e Sadock (2007), definem como distúrbio ou transtorno crônico, correlacionando às outras doenças incuráveis, porém controláveis e ainda almejando um bom resultado terapêutico, apesar de oscilações constantes.

Epidemiologia

Comparação entre os levantamentos de 2001 e 2005 da dependência de drogas entre os entrevistados das 108 cidades com mais de 200 mil habitantes do Brasil.

DEPENDÊNCIA

% de dependentes

DROGAS

2001

2005

ÁLCOOL

11,2

12,3

TABACO

9,0

10,1

BENZODIAZEPÍNICOS

1,1

0,5

MACONHA

1,0

1,2

SOLVENTES

0,8

0,2

ESTIMULANTE

0,4

0,2

 

 

A terapia cognitivo-comportamental

É indicada para o tratamento de dependência química devido a sua abordagem direta rápida e objetivada. Desenvolve a intervenção em onze etapas: Atingir a Abstinência, Reabilitação, Prevenção, Fissura, Reexposição e Pressão Social, Erros Cognitivos, Estados Afetivos Desfavoráveis, Reação de Violação de Abstinência, Reforço Positivo, Mudanças no Estilo de Vida e Outras Técnicas Comportamentais (FERREIRA; LARANJEIRA, 1998).

Metodologia

Leitura dos artigos pertinentes ao tema e compreensão dos fenômenos.

Foram selecionados pela proximidade de relevância ao assunto.

Considerando os seguintes itens em metanálise: ano de publicação; quantidade de autores; tipos de pesquisa; instrumentos de análise; Idioma; área de investigação; aspectos de investigação.

Foram obtidos na Biblioteca Virtual de Saúde Psicologia, no Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade de São Paulo e nos Periódicos Eletrônicos em Psicologia

  • 82 artigos em Inglês.
  • 10 artigos em Espanhol.
  • 53 artigos em Português.

 

Resultados Esperados

Espera-se através da pesquisa de revisão bibliográfica e aprofundamento do conhecimento teórica da pesquisa de abordagem descritiva, coleta e análisesistemática de materiais de caráter objetivo e entender a evolução das técnicas como ocorreram.

A pesquisa é empírica baseando-se primeiramente nas referências obtidas, em segundo momento esse estudo testará valores, assim buscando atingir resultado quali-quantitativo como a eficácia da técnica, tempo de adesão e estabilização.

REFERÊNCIAS

CARLINI, E. A. II Levantamento domiciliar sobre o uso de drogas psicotrópicas no Brasil: estudo envolvendo as 108 maiores cidades do país: 2005 - São Paulo: CEBRID - Centro Brasileiro de Informação sobre Drogas Psicotrópicas: UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo, 2006.

FERREIRA, M.P.; LARANJEIRA, R.R. Dependência de substâncias psicoativas. In: ITO, L.M. (Cols.) Terapia cognitivo-comportamental para transtornos psiquiátricos. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SADOCK, B. J; SADOCK, V. A. Compêndio de psiquiatria. 9.ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

Projeto elaborado com o apoio do Programa Institucional de Iniciação Científica da Universidade Guarulhos

PIBIC-UnG (Rodada I – 2012).

Se você possui problemas com álcool ou drogas, entre em contato conosco, indicamos o melhor tratamento:

  •  

    Tratamento de Alcoolismo

    No tratamento de alcoolismo, é primordial estabilizar o quadro clínico do dependente o mais rápido possível a méritos de evitar complicações...

  •  

    Tratamento de Curta Duração

    É compreendido tratamento de curta durção o tratamento em até cinco meses.Esse período é suficiente para desintoxicação, conscientização...

  •  

    Pós Tratamento

    Em alguns casos é indicado o pós tratamento para dependentes ter obtido alta terapêutica de uma internação e/ou para dependentes...

  •  

    Internação Involuntária

    A internação voluntária ou involuntária somente será autorizada por médicos devidamente registrada no Conselho Reginal de Medicina...

Compartilhe: